segunda-feira, 6 de maio de 2013

Conhecendo o Software Philcarto e Manuais para Aprender

Luiz Henrique Almeida Gusmão
* Geógrafo e Licenciado pela Universidade Federal do Pará (UFPA)
* Editor chefe, Proprietário e Cartógrafo - Blog Geografia e Cartografia Digital
* Foi Bolsista CNPq - DTI (Desenvolvimento Tecnológico Industrial) no Laboratório de Sensoriamento Remoto na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Amazônia Oriental)
* Contato: henrique.ufpa@hotmail.com
*Mapas em Geral, Cartogramas, Cursos, Projetos de Geoprocessamento, Palestras e Consultoria em Geotecnologia:  091 (98306-5306) - WhatsApp


Resumo: O Philcarto (5.0) é um software francês, gratuito, de Cartografia Temática e de Cartomática, referindo-se a um conjunto de procedimentos matemáticos e gráficos destinados a traduzir sobre uma base cartográfica, a variação espacial de uma variável estatística. Foi desenvolvido pelo Geógrafo Philippe Waniez da Universidade de Bordeaux Segalen (França). Está disponível em francês, português, inglês, espanhol, vietnamita, alemão, italiano e chinês, não sendo considerado um Sistema de Informação Geográfica (SIG), assim como também não tendo um sistema de georreferenciamento, porém é um software que trabalha com dados vetoriais, tais como polígonos, pontos e linhas.



É um software gratuito e encontrado no site http://philcarto.free.fr/. Lá também está disponível outros softwares complementares ao Philcarto, como o Phildigit, o ShapeSelect, o Coconout e o AgregGeo, com capacidade de vetorizaração (Produção de base cartográfica), manipulação de arquivos Shape (Shp.), .Dbf e .Txt, sendo imprescindíveis na elaboração do mapa/cartograma temática, assim como o software Adobe Illustrator na edição gráfica, vetorial e artística do mapa. É necessário um SIG, como o QuantumGIS, ARCGis ou o SPRING para a adaptação das bases cartográficas de forma mais rápida e menos trabalhosa.

O funcionamento do Philcarto consiste no cruzamento de uma base cartográfica em extensão Adobe Illustrator em formato (.ai) com um banco de dados estatísticos editados no Excel (2003, 2007 ou 2010) em texto separado por tabulações (.txt). Essa junção é realizada pelo Philcarto através de códigos atribuídos às unidades espaciais nessas duas bases (GIRARDI, 2008). É importante salientar que este software trouxe uma importância significativa para à cartografia temática, uma vez que viabiliza a elaboração de diferentes tipos de mapas temáticos, além de realizar análises interativas, sendo capaz de auxiliar em pesquisas científicas e/ou pedagógicas.

Entre os diversos cartogramas e mapas temáticos que o software tem a capacidade de elaborar, estão alguns abaixo:

1. Mapa Corocromático

É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor
Fonte: Autoria própria (2013)


2. Mapa coroplético

É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor

Fonte: Autoria própria (2013)



É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor
Fonte: Autoria própria (2015)



3. Mapa de círculos proporcionais

É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor
Fonte: Autoria própria (2013)


4. Mapa coroplético com círculos proporcionais sobrepostos coloridos ou unicolor.

É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor
Fonte: Autoria própria (2013)


5. Mapa de círculos proporcionais coloridos

É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor
Fonte: Autoria própria (2013)


6. Mapa de círculos proporcionais positivos e/ou negativos

É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor
Fonte: Autoria própria (2013)

7. Mapa círculo proporcional corocromático

É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor
Fonte: Autoria própria (2013)


8. Mapa de semi-círculos opostos ou setores

É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor.
Fonte: Autoria própria (2013)



9. Mapa de densidade de pontos coloridos ou unicolor

É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor
Fonte: Autoria própria (2015)


10. Mapa de densidade de pontos negativos e/ou positivos

É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor
Fonte: Autoria própria (2015)


11. Mapa Isoplético 

É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor, sob penalidade judicial por direitos autorais.
Fonte: Autoria própria (2013)


12. Cartograma em 3D

É expressamente proibido o uso, publicação, cópia, comercialização ou o compartilhamento desse mapa sem autorização prévia do autor
Fonte: Autoria própria (2013)


O aprendizado acerca do funcionamento desse software é resultado da leitura dos três manuais em francês disponíveis no site do programa, da insistência de testes por mim, da junção dos manuais espalhados pelo Google e da fusão de outros softwares livres com o Philcarto, objetivando a eficiência dos cursos que serão ministrados em instituições públicas e privadas, o compromisso enquanto estagiário na Embrapa e a aplicabilidade do software em análises espaciais nos municípios da Amazônia.




Aqui estão alguns links que podem ajudar no aprendizado e na compreensão de mapas temáticos pelo Philcarto. Deixo esses tutoriais que vão potencializar a aprendizagem e a aplicabilidade dos mapas gerados pelo software. 


1. Como baixar o software Philcarto??? (How Can I have the Philcarto Software?)


2. Explorando a interface do Philcarto. (Using interface of the Philcarto Software)


3. Iniciando no software Philcarto (Starting on the Philcarto Software)


4. Manual do Philcarto (Philcarto's Tutorial)


5. Orientação metodológica para a leitura de mapas temáticos no Philcarto (Methodology Orientation in order to understand the thematic maps on the Philcarto Software)


6. Informações adicionais e importantes sobre o software (Extras and importants informations about the Philcarto Software)
http://geografia-mt.blogspot.com.br/2011/10/philcarto-nao-e-sig-mais-supera-as.html


7. Mais informações valiosas sobre o Philcarto (More amazing informations about the Philcarto Software)
http://www.labocart.ufc.br/index.php/downloads/softwares-livres/90-philcarto.html


Abaixo estão alguns vídeos na internet sobre o funcionamento e análise no Philcarto (YOUTUBE):
(Below, there are some videos on Youtube about operation and analysis on Philcarto)


1. Introdução ao Philcarto: (Starting on the Philcarto Software)


2. Elaborando mapas com o Philcarto (Creating maps with Philcarto)

3. Philcarto (Continuação)

4. Philcarto com análise de fatores: (Philcarto with factors analysis)

5. Diagrama Triangular no Philcarto: (Triangle Diagram on Philcarto)

6. Realizando Mapas Temáticos: (Creating thematic maps)

BONS ESTUDOS A TODOS!!!!!!!!!! (Good Luck to everyone!)

Os cartogramas e os mapas temáticos acima são resultados do meu trabalho no Laboratório de Sensoriamento Remoto na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária da Amazônia Oriental (EMBRAPA) na época do meu estágio em 2011, campus: Belém/PA (BRASIL). 


REFERÊNCIAS


GIRARDI, P. E. O rural e o urbano: É possível uma tipologia? (Tese de Doutorado). Universidade do Estado de São Paulo. UNESP. Presidente Prudente. 2008.


IBGE. Censo demográfico 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2010. Disponível em: <<http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1>> Acesso em 05 de abril de 2013.


IBGE. Censo agropecuário 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2010. Disponível em: Acesso em 05 de abril de 2013.