sexta-feira, 29 de maio de 2015

Técnicas 3D no software Google Earth


Luiz Henrique Almeida Gusmão
* Geógrafo e Licenciado pela Universidade Federal do Pará (UFPA)
* Editor chefe, proprietário e Cartógrafo - Blog Geografia, Geoprocessamento e Cartografia Digital de Belém
* Bolsista CNPq - DTI (Desenvolvimento Tecnológico Industrial) no Laboratório de Sensoriamento Remoto na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Amazônia Oriental)
* Instrutor dos softwares de Cartografia e Geoprocessamento: ArcGis, Philcarto, Phildigit, Google Earth, QGIS e Adobe Illustrator aplicado a Cartografia Temática
* Contato: henrique.ufpa@hotmail.com
*Mapas em geral, Cartogramas, Cursos, Palestras e Consultoria em Geotecnologia:  091 (98306-5306) - WhatsApp



1. Representações e Análises Cartográficas em 3D

O uso de representações cartográficas tridimensionais reúne vantagens dos avanços tecnológicos, mas enfrenta a falta de conhecimento necessário para construí-las adequadamente segundo a ótica da comunicação cartográfica (SCHMDIT, M; DELAZARI, L, 2012). Alguns desses avanços podem ser visto nas técnicas do Google Earth Pro que tem ampla capacidade de trabalho com polígonos, pontos, linhas, todas estas feições juntas e ainda associadas com imagens de alta resolução espacial, o que permite a sua exploração para visualização e análise de dados geoespaciais.


A aplicação de análises e/ou visualizações espaciais em três dimensões (3D) ainda é uma grande dificuldade para Geógrafos, Cartógrafos e outros profissionais que trabalham na área de Geoprocessamento e Cartografia, haja vista a dificuldade de acesso aos softwares com este recurso, tutoriais ou na operacionalização da ferramenta com esse artifício. Diante desta problemática, há um software gratuito, eficaz, de fácil manuseio e que muitos já conhecem, trata-se do Google Earth Pro, que possui inúmeros recursos, inclusive a técnica 3D direcionado à dados geoespaciais, no qual aqui será mostrado algumas potencialidades da técnica 3D do software.


2. A Técnica 3D em estudos sobre Verticalização Urbana

A aplicação 3D é uma excelente forma de mostrar a distribuição da verticalização, tais como edifícios residenciais ou comerciais em metrópoles. As imagens do Google Earth Pro podem servir de referência para mapeamento de edifícios na cidade e posteriormente para a construção 3D dos mesmos, visando a discussão sobre planejamento e/ou ordenamento territorial, "ilhas de calor", especulação imobiliária, infraestrutura urbana, segregação socioespacial, entre outros temas. 


Figura 01. Ilustração da verticalização na orla oeste de Belém de maneira horizontal
Fonte: Google Earth


 Figura 02. Ilustração de "Ilha de calor" na orla de Belém na visão vertical
Fonte: Google Earth


O mais interessante é quando esse tipo de representação é realizada para toda uma cidade ou bairro, pois torna-se possível ter uma dimensão tridimensional do fenômeno da verticalização. Lembrando que o Google Earth Pro permite a inserção de camadas de informações (layers) em formato kml e agora, shapefile no sistema de projeção WGS 84. É possível usar camadas como: renda mensal, limite de bairros, favelas, infraestrutura, eixos de expansão imobiliários, entre outros, propiciando uma análise mais minuciosa e detalhada.


2.2 A Técnica 3D em estudos sobre Demografia

Em estudos populacionais, a técnica 3D pode ser usada para ressaltar a discrepância entre as populações totais de municípios, estados ou países. A grande vantagem desse recurso é mostrar tridimensionalmente o tamanho da população conforme a altura de um gráfico, associada a uma imagem de satélite do local, tornando-se mais didático e perceptível a diferença entre os elementos.


Figura 03. Ilustração do tamanho da população dos municípios da Região Metropolitana de Belém
Fonte: Google Earth

2.3 A Técnica 3D em estudos sobre Economia

Na Economia, diferentes variáveis podem ser representadas em 3D associadas com o espaço geográfico, por exemplo: Renda, PIB, Produção, Divisas, Recursos Naturais, etc. Tudo isto vai depender da criatividade de cada um e do objetivo da figura temática. No exemplo abaixo está expresso em 3D o município conforme o valor do PIB, estando proporcional a altura de cada um.


Figura 04. PIB dos municípios da Microrregião de Belém em 2013 na técnica 3D

A grande vantagem desse recurso é a visão de discrepância pelo tamanho dos arquivos kmls. Neste caso, percebemos que Belém tem um PIB 5x maior que Ananindeua e muito superior aos outros. Ananindeua e Barcarena têm PIBs muito próximos, enquanto Marituba e Benevides possuem os menores da RMB.

2.4 Como fazer 3D no Google Earth? How Can I make 3D on Google Earth?


1° Passo: "Vá em Polígono", ou "Linha" ou "Ponto" - "Go to polygon"
2° Passo: "Crie a feição" - "Create a feature"
3° Passo: "Selecione Altitude" - "Selection height"
4° Passo: "Selecione Relativo ao solo" - "Selection the option related the soil"
5° Passo: "Escolha altitude" - "Choose the height desired"
6° Passo: "Clique em Alongar laterais até o solo" - "Click in raise the side to soil" 



Fonte: Autoria própria (2015)

3. CONSIDERAÇÕES FINAIS

O recurso 3D do Google Earth é mais um excelente recurso de visualização de dados geográficos, acompanhando com imagens de satélite, sendo possível de explorar novas maneiras de representação cartográfica pouco usual, tornando-se atrativa e didática através da visão tridimensional. Nesta postagem ficou destacado o recurso tridimensional do programa, no qual este tem diferentes aplicabilidades.


Gostou do recurso? Que tal explorar em seus trabalhos acadêmicos, pesquisas ou apresentações? Ligue já!!!

98306-5306 - Tenha maiores informações!

Impressione seus colegas de trabalho, chefes e professores!


4. REFERÊNCIAS

SCHMIDT, M. DELAZARI, L. Avaliação de mapas topográficos 3D para navegação virtual. http://www.scielo.br/pdf/bcg/v18n4/a02v18n4.pdf


5. ALGUNS SERVIÇOS DE GEOPROCESSAMENTO