sexta-feira, 8 de abril de 2016

Amazônia - Patrimônio Biológico Ameaçado

Luiz Henrique Almeida Gusmão
* Geógrafo e Licenciado pela Universidade Federal do Pará (UFPA)
* Editor chefe e proprietário do Blog Geografia e Cartografia Digital de Belém
* Bolsista DTI (Desenvolvimento Tecnológico Industrial) no Laboratório de Sensoriamento Remoto na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL)
* Instrutor dos softwares de Cartografia: ArcGis, Qgis, Philcarto, Phildigit e Google Earth Pro.
* Contatos: henrique.ufpa@hotmail.com ou luizhenrique.ufpa@yahoo.com
Cursos, Mapas, Projetos, Cartogramas e Consultoria em Geotecnologias - (091) 98306-5306 (WhatsApp)



1. INTRODUÇÃO


O bioma Amazônia possui um território de 4.196.943 Km² - 49,2% do Brasil (IBGE, 2014), enquanto a Amazônia Legal compreende uma área de 5,2 milhões de Km² que representa 61% do território brasileiro, onde está localizado a maior floresta tropical do planeta, com quase toda área de floresta nativa presente no Brasil. Essa área está constantemente ameaçada, sendo desflorestada a um ritmo intenso, principalmente na Amazônia Meridional que abrange o Sul do Amapá; Sudeste e Nordeste do Pará; Oeste do Maranhão; Centro e Norte do Mato Grosso; o estado do Tocantins; Rondônia e o Sudeste do Acre, conhecido como o "Arco do Povoamento Adensado", em que as principais causas desse desflorestamento são: pecuária extensiva, agricultura em larga escala e a atividade mineralógica. O objetivo dessa postagem é destacar a importância dos patrimônio biológico da Amazônia utilizando mapas temáticos, imagens de satélite, fotos e gráficos para destacar a importância dessa região não somente para o Brasil, mas principalmente para o mundo.  


2. MATERIAIS E MÉTODOS

Na elaboração dessa postagem foram usados materiais do Ministério do Meio Ambiente (MMA); Livros e artigos especializados sobre a Amazônia; Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Imagens de satélite adquiridas no Google Earth Pro; O software Excel para confecção dos gráficos e o software ArcGis para elaboração cartográfica.


3. DESENVOLVIMENTO
3.1 O PATRIMÔNIO NATURAL DA AMAZÔNIA

A Amazônia conserva ainda hoje as principais características de seu patrimônio natural, social e cultural, que lhe confere singularidade no Brasil e no mundo. Conforme o (MMA, 2012), o complexo ecológico transnacional é caracterizado pela contiguidade da floresta que conjuntamente com o amplo sistema fluvial amazônico, unifica vários subsistemas ecológicos distribuídos pelo Brasil e países vizinhos: Guiana Francesa, Guiana, Suriname, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia. 


Figura 1. Extensão da Amazônia na América do Sul

Fonte: Adaptado da NASA (2015)


3.1.1 PATRIMÔNIO BIOLÓGICO

Conforme o (MMA, 2012), a Amazônia detém 1/3 das florestas tropicais úmidas do mundo que abrangem 30% da diversidade biológica mundial e apresentam imenso potencial genético com inestimável interesse econômico e oferta de produtos florestais com alto valor no mercado. As questões envolvendo Biopirataria e o Marco da Biodiversidade estão entre os assuntos mais comentados nos últimos anos sobre o potencial genético na Amazônia, pois envolvem diretamente a futuro das florestas tropicais amazônicas (Figura 2 e 3). 


Figura 2. Floresta Amazônica
Fonte: Street View - Google Earth Pro (2015)

Figura 3. Floresta Amazônica
Fonte: photonatural.photoshelter.com


A floresta amazônica apresenta-se como exuberante, sendo formada predominantemente por copas de árvores acima de 50 metros do solo, porém existem três de floresta: Terra Firme, igapó e várzea, ou seja, é constituída por um mosaico de paisagens. A representatividade e abundância das florestas é imensa que cerca de 33% do total do mundo está localizada na Amazônia, ao passo que estima-se que 30% de toda a biodiversidade biológica encontra-se também situada na região (MMA, 2012).



Gráfico 1. Distribuição das Florestas Tropicais no mundo
Fonte dos dados: Ministério do Meio Ambiente (MMA)
Organização: Luiz Henrique Almeida Gusmão (2015)


Gráfico 2. Diversidade Biológica no mundo
Fonte dos dados: Ministério do Meio Ambiente (MMA)
Organização: Luiz Henrique Almeida Gusmão (2015)



O desflorestamento (Mapa 1) e as queimadas (Figura 4 e Figura 5) causadas pelas atividades antrópicas são as principais ameaças de todo esse riquíssimo acervo biológico que também engloba espécies da fauna e da flora, muitas endêmicas e desconhecidas por grande parte de pesquisadores brasileiros.


Mapa 1. Desflorestamento na Amazônia Legal (2012)
Fonte: IPAM (2012)


O mapa 1 mostra o desflorestamento acumulado até 2012 na Amazônia Legal (Brasil), sendo mais forte no Sudeste do Acre, Rondônia; Norte do Mato Grosso; Sudeste e Nordeste do Pará; além do Centro-Sul do Maranhão, onde a floresta sucumbiu a ação do homem de maneira mais rápida, convertendo-a em áreas urbanas, agrícolas e principalmente pecuárias. O governo brasileiro tem investido em projetos que possam estimar e mapear as queimadas na Amazônia Brasileira, dentre eles está o Projeto Queimadas http://www.inpe.br/queimadas/. Em 2005, foi elaborado um mapa para mostrar aonde as queimadas aconteceram, como podemos visualizar abaixo:


Figura 4. Focos de queimadas na Amazônia Legal em 2005
Fonte: Adaptado de MAPA; EMBRAPA (2005)


Figura 5. Queimada na Floresta Amazônica
Fonte: fapeam.am.gov.br

A figura 4 torna visível os focos de incêndio na Amazônia, em que ocorrem justamente nas áreas mais urbanizadas, onde o processo de ocupação já está consolidado e que orienta-se conforme as rodovias, como a BR-010, BR-163 e BR-234. Normalmente, as áreas de conservação ambiental freiam o avanço do desflorestamento, por isso a constante iniciativa de aumentar o número delas no território brasileiro, apesar da extração ilegal de madeira em algumas ser rotineira. O avanço das queimadas ameaçam 1/3 das florestas tropicais do mundo e 30% da sua diversidade biológica. Como dissemos anteriormente, a pecuária extensiva e a agricultura mecanizada são as principais causas do desflorestamento, no qual o Projeto TerraClass (Parceira EMBRAPA/INPE) mapearam o uso da terra das áreas desflorestadas e comprovaram o avanço dessas atividades (Figura 6).


Figura 6. Principais condutores do desflorestamento na Amazônia Legal

Fonte: Adaptado do IMAZON (2015)


Figura 7. Rebanho Bovino na Amazônia
 Fonte: planetasustentável.abril.com.br (2015)

Figura 8. Plantação de Soja na Amazônia
Fonte: planetasustentável.abril.com.br

Figura 9. Mapeamento do uso da terra na Amazônia Brasileira em 2008 e 2010
Fonte: INPE/EMBRAPA (TerraClass)


Conforme a figura acima, é visível o avanço da agricultura mecanizada no total da área antropizada (4,92% em 2008 para 5,39% em 2012), enquanto as áreas de pastagem tiveram uma leve redução de 56,15% em 2008 para 53,41%). É necessário intensificar as operações ambientais na Amazônia, como investir nos equipamentos indispensáveis para a execução do trabalho; aumentar o efetivo de equipes responsáveis por essas operações e principalmente erradicar a corrupção em órgãos de monitoramento ambiental.



4. CONSIDERAÇÕES FINAIS

O patrimônio biológico da Amazônia é um dos mais ricos da Terra, tendo uma diversidade incrível da fauna e flora, assim como a abundância de água. Atualmente, toda essa riqueza está ameaçada, principalmente pelas ações antropogênicas, como a atividade pecuária, a agricultura de grãos (soja, milho, etc), a extração ilegal da madeira, mineração e a própria urbanização, em que é necessário planejar com bastante cautela para não impactar significativamente a região.




5. REFERÊNCIAS


MMA (2003 e 2006). Disponível em http://www.mma.gov.br/estruturas/sca/_arquivos/pas_versao_consulta_com_os_mapas.pdf


MMA (Ministério do Meio Ambiente). Disponível em http://www.mma.gov.br/biomas/amaz%C3%B4nia.

IMAZON. Disponível em http://imazon.org.br/.