quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Inspirações para Cartografia/ Inspirations for Cartography




Luiz Henrique Almeida Gusmão
*Geógrafo e Licenciado pela Universidade Federal do Pará (UFPA)
*Editor chefe e proprietário do Blog Geografia e Cartografia Digital de Belém
*Colaborou em Geoprocessamento e Cartografia no Lab. de Sensoriamento Remoto na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL)
* Instrutor dos softwares de Cartografia: ArcGis, Qgis, Philcarto, Phildigit e Google Earth Pro.
*Contatos: henrique.ufpa@hotmail.com 
Cursos, Mapas, Projetos, Cartogramas e Consultoria em Geotecnologias - (091) 98306-5306 (Whatsapp)




1. INSPIRAÇÕES PARA CARTOGRAFIA / INSPIRATIONS FOR CARTOGRAPHY

Três semanas atrás, eu estava pensando nas inúmeras possibilidades de confeccionar um mapa, seja este de qualquer tema: população, geologia, água, uso da terra, poluição, desflorestamento, entre outros. Como já dissemos em outra postagem, criar um mapa não é uma das tarefas mais fáceis que existem, pois além do conhecimento técnico, da qualidade da informação, na habilidade em trabalhar com escalas, no manuseio na combinação de textos e cores, é necessário trabalhar com arte e ser criativo para confeccionar produtos cartográficos de qualidade. Nós não podemos desvincular um dos preceitos da Cartografia, que assim como ciência e técnica, esta também é considerada arte. Nesse caso, busquei alguns mapas que elaborei para inspirá-los, despertar criatividade ou mesmo, servir de base para a elaboração dos seus projetos cartográficos. Então, vamos aos meus mapas!

Three weeks ago, I was thinking about plenty of possibilities in creating of maps as for example map of geology, maps of population, water, land use and land cover, pollution, deforestation, etc. One day I have written in another post that to create a map is not easy because you need to have some skills and characteristics as for example technical knowledge of GIS software, patient to search and create good data, awesome ability to work with scales and colours, etc. So, it is necessary to work with art and creativity for you're able to create a lot of maps of quality. We cannot forget one of cartography rules that it is not only science and technique, but it is art too. In this case, I have searched some maps made myself in order to inspire your creativity when you will make maps or as support to make of them. Let's go to my maps!



2. MAPAS PARA INSPIRAR-SE / MAPS FOR INSPIRE YOURSELF

Os mapas abaixo podem servir de inspiração para cartógrafos e geógrafos, principalmente no que se refere ao uso de cores, texturas, textos, legenda, título, grid, localização, posicionamento dos demais elementos dos produtos cartográficos e layout.


Mapa 01. Maiores exportadores de madeira da Amazônia Legal - 2015 (Brazilian Legal Amazon)

Fonte: Luiz Henrique Almeida Gusmão (2016)


Nos mapas que representam superfícies grandes como a Amazônia, sempre é importante pôr o nome dos estados e dos países limítrofes, por mais que seja de forma discreta. Isso auxilia consideravelmente o entendimento do mapa e ajuda na formulação de questões acerca da problemática evidenciada pelo mapa. O uso de cores discretas mostra-se necessária, pois o objetivo é que o público-alvo "leia" e analise o mapa, sem cansar a vista, assim como fazer com que eles comparem com outros mapas. Prefira usar cores em tons de "pastel" do que as mais fortes.


Mapa 02. Principais cidades da Argentina 

 Fonte: Luiz Henrique Almeida Gusmão (2016)


Nos mapas que destacam países, é importante que você coloque o nome de todos os países fronteiriços, assim como a localização das capitais e das principais cidades. Os nomes dos rios principais e dos oceanos são importantes, já que normalmente o uso desses mapas destacam visões geopolíticas, em que discute-se sobre poder, território, entre outros. Localizar o país no continente e no mundo também é importante, pois parte-se da premissa que os espectadores não sabem a localização exata da área de estudo.



Mapa 03. Comunidade Cubatão no bairro do Cruzeiro em Belém/PA (Brasil)
 Fonte: Luiz Henrique Almeida Gusmão (2016)


Nos mapas que evidenciam bairros, comunidades ou áreas geográficas muito pequenas, é importante que você destaque o nome das ruas, pelo menos as principais. Nesse mapa, destaquei também as áreas verdes e o igarapé que existe dentro da comunidade. Se você for usar imagens de satélite, preocupe-se sempre com o contraste do texto e escolha muito bem as cores, para que o seu produto não perca o foco. Não esqueça de localizar no bairro, distrito ou cidade, por ser útil para o esclarecimento do problema a todos. Use o recurso da transparência para que o seu mapa fique mais limpo.


Mapa 04. Localização da praia do Farol, Chapéu Virado e Paraíso em Belém/PA (Brasil)
 Fonte: Luiz Henrique Almeida Gusmão (2016)


Novamente, em mapas que usam imagens de satélite, sempre dedique bastante tempo para contrastar as cores e os textos, fazendo com que nenhuma informação seja perdida. Quando for destacar duas áreas, trabalhe bem o layout para que o "leitor" do mapa possa ver  e analisar toda a paisagem. Nesse caso, faça muitas localizações, todas elas são importantes para a compreensão do mapa. Você pode obter as imagens de satélite no software do Google Earth, ou do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) ou da plataforma do Earth Explorer. O importante é que não haja muitas nuvens ou que a imagem seja compatível com a escala do seu mapa.



Mapa 05. Modelo Digital de Elevação da Bacia Hidrográfica do Cabaçal/MT
Fonte: Luiz Henrique Almeida Gusmão (2016)

Nos mapas que evidenciam altitude, declividade ou elementos geológicos ou geomorfológicos, abuse do contrate das cores para que os "leitores" do mapa possam ver com clareza todas as classes propostas pelo produto. Nesse caso, utilizei o uso da cor verde para os terrenos mais baixos, amarelo para terrenos com elevação moderada, até chegar no laranja para os mais altos e o marrom para destacar os "picos". Evite colocar várias classes com a mesma cor e use a textura para impactar o seu leitor.


 Mapa 06. Deposição de resíduos sólidos em 2005, 2008, 2010 e 2015 na comunidade Murucupi em Barcarena/PA
Fonte: Luiz Henrique Almeida Gusmão (2016)


Nos mapas que buscam evidenciar dois ou mais períodos, sempre utilize a mesma escala em todos os frames, sempre buscando preservar as mesmas cores, texturas, tamanhos dos textos e demais recursos no mapa. No caso das imagens de satélite, o uso da transparência é essencial para ressaltar a informação e deixar o mapa esteticamente mais atraente.


2. Conclusões

Para confeccionar um mapa, você precisa ser criativo, sempre estar estudando, buscando novas formas de representar a informação geográfica e se inspirando em diversos mapas que são elaborados todos os dias. O melhor conselho para criar mapas esteticamente mais bonitos, com grande capacidade para reflexão e de maior qualidade é pesquisar outros mapas já feitos por bons profissionais, seja em artigos ou atlas geográficos. Nunca esqueça de trabalhar com o contraste de cores e sempre tente perceber se é possível enxergar a informação com clareza. No fim, o importante é que os leitores possam discutir de maneira crítica sobre os produtos cartográficos e ao mesmo tempo, admirarem a qualidade do seu trabalho.


3. Serviços de Geoprocessamento e Cartografia